Poema incompleto

a coisa que mais dói
não é a hostilidade
que a vida impõe
mas sua indiferença
implacável sugerida
certas vezes como um
tapa ou perseguição

não conseguimos aceitar
nossos limites tão frágeis
dentro de nossas fronteiras
o limiar da vida
o limite da morte
ou daquilo que pode nos mudar

mudamos na adversidade
mudamos na porrada
na terna indiferença apenas
caímos diante a vasta escuridão
do Cosmo

e não teremos significado
não teremos a realização
da luz
não quereremos a própria
ideia do entusiasmo
da raridade que é a combinação
entre duas pessoas
algo cada vez mais raro
em meio a tanta efemeridade
em meio a tantos ocasos
em acasos fodidos
de tanta percepção
de tanta visão

Horácio Pontes

Anúncios