Alcance

a memória ao alcance
da íris
seus estilhaços congelados
onde alguém fechou a porta
e não voltou
ao longe
talvez ao acaso
a lágrima

e entre o que você era até ali
e o depois é um objeto da chuva
com a íris
e suas flores
que disparam a dor
sua memória detalhada
do tempo que se abre
agora

sim
agora

no agosto
dos vergalhões
enferrujados

Horácio Pontes

Anúncios

Íris

interpreto o seu olhar
desfiguro sua íris
e faço meu girassol
em meio a tempestade
da sensação

vejo o balançar dos ventos
sobre a valsa dos olhos

e noto que não estou ali
eu estou morto
igual a todos os poetas
do universo

que não tem a palavra
metacarpo inexistente

Horácio Pontes