Constatação

a vida das pessoas
que se integram pouco
com seus reais sentimentos

será que o espírito é
realmente livre nessas horas?

a música aquém do instrumento
a razão aquém do ser
o impulso
a manifestação

e o resultado óbvio:
o arremate da vida

a luz que sobrevive
ao apagamento
sua imortalidade mortal

o belo que se perde
e pelo qual nos
apaixonamos

o que mais amamos

Horácio Pontes

Anúncios

Fim de através

e tudo começa pelo fim das coisas
com seus sequestros
com seus desenhos capturados
numa memória que insiste em falhar
e ainda sobra a história distorcida
com seus momentos líquidos
que vão de encontro ao chão
e na próxima vez que for solicitado
a rememoração traremos conosco
outro sequestro inútil
outra lembrança que insiste em falhar
porque alterar o que houve parecerá
impossível
mas não é
e acreditaremos nisso
como animais acuados
torturados

e surgirá a fuga da fuga
e seus assassinatos
sem soluções práticas que não
sejam o de começar novamente
pelo fim das coisas

Horácio Pontes

Esquecimento

penso no esquecimento
nas palavras que deixei
para trás há muito tempo
todas pouco a pouco perdidas
e raramente herdadas
caídas todas nos peristilos
do tempo

foi quando um dia desses
minha mãe acendeu uma vela
e colocou sobre a mesa
o ir dela até a mesa
quase apagou a vela
e então pude entender
que seu movimento
de mão para proteger a
vela de seu apagamento
era um ato simbólico

quando o fogo novamente
se endireitou pensei que esse
sempre o foi o gesto que tivemos
em vida com as coisas
os gestos todos
o empunhar de bandeiras
o empunhar de ideias
todos com uma mão para
protegê-las dos apagamentos
com palavras perdidas
que se perderam nos peristilos
do tempo
em algum prestes a serem ouvidas
pela última vez
até que algum desavisado
ou desavisada tropecem nela
algum tempo depois

quem ainda precisa de velas
em tempos em que a escuridão
das salas não mais respeitadas?
isso que leva ao peristilo
seus esconderijos incapazes
de explicar seu próprio apagamento
sua vaidade vandalizada pelo abafamento
do tempo que enterra seus mortos
mas suas ideias ficam por aí
como se fossem invisíveis
e que precisam do acender
de uma vela para serem resgatadas
aproximando-nos daquilo que jamais
ousaríamos ser ou pensar ser

as palavras
o tempo
o abafamento
o esquecimento

nossos peristilos

Horácio Pontes